quarta-feira, novembro 29, 2006

Axel

Ele foi embora sem dar "tchau". Estava cansado de procurar um ar que já não conseguia respirar. Vinte e oito de novembro e ele não conseguia andar direito...as pernas dele tremiam. Era "à tarde" e ele não entendia mais nada.
Caiu...Dormiu, mas não sem antes olhar pro homem que lhe acolheu e lhe levou pra morar lá em casa. Depois que os dois se enxergaram, fechou os olhos pra não mais acordar.
A tarde estava vazia e o sol curiosamente pintou uma mancha alaranjada em nuvens depressivas.
Um buraco foi cavado no lugar que ele mais ficava e seu corpo foi enterrado já cheio de formiga.
Ele tinha ido embora.
Tchau, cara de pateta...!