sexta-feira, janeiro 14, 2011

Ansiosa? Eu não espero.

Mulheres com atitude e feminilidade sempre me chamam atenção. Essa moça estava na plateia de um show no Hangar. Amei a camiseta. Diferente como ela. Imprimiu no look um pouco da personalidade. Nem a conheço, mas especulo que seja uma personalidade forte.

Quando mulher está na adolescência, ficar com um rapaz é algo complicadíssimo. A insegurança natural a essa fase da vida faz o sexo feminino enxergar em si um monte de defeitos. Só depois que a gente cresce que vê o quanto éramos lindas e nossos peitos mais em pezinhos. A gente espera o menino olhar, o menino chegar, o menino abraçar, o menino beijar e o menino pedir pra namorar. A inércia de esperar por tudo isso pode ser justificada pela cultura machista da sociedade brasileira e ter outras explicações.

Não tenho irmã. Uma pena. Se eu tivesse uma irmã mais nova, ensinaria mais rápido algumas coisas que aprendi sozinha, vivendo, e graças a um bando de homem otário com os quais vivi também coisas delicinhas. Mostraria que mulher deve escolher e não esperar pra ser escolhida. “Maninha linda do meu coração, chegou na festinha e quer um colinho? Avalia todo o conteúdo da festa, escolha um descompromissado, chegue, converse, dance, beije, mas só troque telefone e o MSN se você estiver realmente interessada.”

Curiosamente, dou minhas dicas pro meu irmão caçula e primos mais novos. Eles ainda têm aquele insegurança natural da inexperiência. No pacote vão as dicas sobre como tratar bem uma mulher e não desrespeitá-la como filhos da puta já fizeram comigo e todas as amigas (sempre tem um filho da puta). Sem feminismo, nem radicalismo. Se eu soubesse que homem cede tão fácil, teria experimentado outras delicinhas quando tive vontade, mas me faltou coragem.

Conversando com uma amiga-irmã que já conhece um bocado do mundo e de homens estrangeiros, ela me solta: “Não precisa ser bonita, não”. Basta se amar e se achar a mulher mais gostosa, escolher e ficar com ele. Foi assim que ela escolheu o futuro marido. A maluzinha, minha filhota que ainda não foi concebida, vai aprender que mulher pode. Que mulher escolhe, que mulher rejeita e que mulher não aceita.

O curioso é que eu ainda vejo um monte de mulher cheia de frescura e sem atitude. Prefere dormir babando de vontade do que ir atrás do que quer. Homem com frescura, com medo de se envolver, também tem aos montes. Mas a gente só entrega o coração uma vez. Quando toma de volta, já era. É bom prestar atenção pra não deixar passar e perder, porque quando vai embora, já era, já era, já era e isso é válido pra tudo nessa vida.