quinta-feira, janeiro 05, 2012

Uma paixão azulina (um comentário que deixaram por aqui. encontrei e quis compartilhar)

por Henrique


''Nossos corações batem mais forte, gargantas ardem, movimentos fluem em uma dança inexplicável. Somos centenas, milhares,Milhões de pessoas unidas com um só objetivo, torcer. Em cada lançe, uma nova vibração, um novo sentimento. Fazemos as insólitas arquibancadas tremerem, deixamos gotas de suor deslizarem por nossos rostos, e achamos isso prazeroso, tudo por paixão, por amor. Derramamos lágrimas por ti leão, por toda sua grandeza, por toda sua história. A cidade se pinta de azul marinho toda vez que você joga, os gritos saem por impulso de algo maior, algo que nosso corpo não consegue explicar, que a mente não pode compreender. 


As ruas se fecham, param para nos ver passar, admiram a beleza que criamos. Remo, és nossa vida, fazemos o que for possível para ajudá-lo, você nos tem. Somos os mais fánaticos, os melhores do mundo. Perto de nós, todos os outros se omitem, se sentem fracos, ficam oprimidos. És mais que um clube, és nossa Religião. Seguimos seus mandamentos de pés juntos e cumprimos cada uma das regras. Vivemos por ti, vivemos pra ti, tentamos retribuir toda a felicidade que nos traz, apesar disso ser quase impossível, não desistimos. Tivemos momentos de desespero, tudo parecia se perder facilmente, estava se destruindo na nossa frente, todas as tentativas davam errado. Nosso prantoso choro deixa manchas em sua história, nossa tristeza o entristece, só uma coisa poderíamos fazer para conseguir a recuperação desta doença, deste mal. Apoiar. As esperanças que temos nunca acaba. Temos que dar a volta por cima, e daremos! Estamos Participando de um trabalho árduo, que nos levará a emoção de conquistas, históricas conquistas. 


O Edgar Proença e o Evandro almeida explodirão em pura emoção. Gritaremos: "Remo, tu és a minha vida, tu és a minha história, tu és o meu amor". Gritos incessantes, inacabáveis. É lindo nos observar frenéticos saltando, berrando desesperadamente o nome de nosso clube, nosso Deus. É inexplicável. Para muitos somos loucos, somos viúvos de grandes craques. Estes estão errados. O certo é dizer que somos torcedores, verdadeiros torcedores, que não abandonam seu clube. Fazemos a maior festa de nossa região. 


Os locais paralizam, a região inteira nos admira, nos olham pasmos, não creêm no tamanho do nosso amor. Em qualquer que seja a situação, nunca deixamos voçê na mão. Nunca. Vivemos na rua, tornamos qualquer dia em carnaval, um carnaval de cores, de sentimentos, de desejos, de orações, de Amor. Amor incondicional. Hasteamos bandeiras, enfeitamos os carros, seguimos nosso ideal, afinal, somos atletas azulinos que devemos cumprir nosso dever, se um dia formos unidos para a luta, o pavilhão teremos que saber defender. Nós comemoramos, subimos no alambrado, enlouquecemos, piramos. 


Exaltamos nossa felicidade da maneira que achamos melhor. Mostramos o que sentimos pelo Clube do Remo, escrevemos, falamos, amamos. Sei que és e serás eternamente grato ao nosso amor, por isos nos faz comemorar vitórias, por isso brincas com seus adversários. Nós não respondemos aos estímulos de nosso corpo, tal é a intensidade. Afinal em cada um de nós mora a esperança, e como somos Clube do Remo, o nosso amor diremos que não tem igual. Ia me esquecendo. Me chamo Fenômeno Azul. Prazer''

O filtro

Essa experiência semiótica de construir um texto tentador, provocador, intimidador e sedutor. Esses mecanismos de manipulação que adoro tanto (aliás, um bom filtro que identifica mentes pensantes). Participar de um processo dialético não é pra qualquer um. Pra isso, é necessário saber ouvir as teses para contra-argumentar com as anti-teses. A partir de um diálogo bem fundamentado, se chega ao consenso, à síntese, o que caracteriza a esfera pública. Aliás, é a ausência dela no convívio social que propicia à cultura de intolerâncias, grosserias e falta de educação. Ninguém é obrigado a pensar igual à maioria, mas poucos entendem e respeitam isso. A chamada ignorância. 
 

quarta-feira, janeiro 04, 2012

O agnóstico

"O inferno e só uma ameaça. Quem comprova que existe um lugar onde somos assados igual cordeiro pelo simples motivo de querermos unicamente o nosso próprio bem? A bíblia? Acho engraçado aqueles que assumem como única verdade um livro que julgam ser sagrado só porque foram educados a chamá-lo assim. E comungam, se confessam, vão ao culto, falam textos decorados sem pensar no que eles realmente querem dizer.

Acredito que os ignorantes sofrem menos. Ponham tudo na mão de deus e esperem o milagre cair do céu sem mover uma cutícula. Ele tem coisas mais urgentes do que resolver teus problemas pessoais. Ah, a confortável inércia de apenas torcer pelos acontecimentos sem fazer por onde.

Deita no colo de deus e vai... Vê o tempo passar e posteriormente lamente com o peito cheio de insatisfações. Ou assassine teu próximo porque ele discorda de tuas ideias, porque ele discorda das tuas crenças. Eu encontrei minha fé e ela estava muito distante dessas tuas páginas."