quinta-feira, janeiro 05, 2012

O filtro

Essa experiência semiótica de construir um texto tentador, provocador, intimidador e sedutor. Esses mecanismos de manipulação que adoro tanto (aliás, um bom filtro que identifica mentes pensantes). Participar de um processo dialético não é pra qualquer um. Pra isso, é necessário saber ouvir as teses para contra-argumentar com as anti-teses. A partir de um diálogo bem fundamentado, se chega ao consenso, à síntese, o que caracteriza a esfera pública. Aliás, é a ausência dela no convívio social que propicia à cultura de intolerâncias, grosserias e falta de educação. Ninguém é obrigado a pensar igual à maioria, mas poucos entendem e respeitam isso. A chamada ignorância.