sábado, abril 21, 2012

Lulyes

A vida faz uma parceria interessante com o tempo. Um não existiria sem o outro. A vida faz o tempo existir e ele faz existir a vida. Porque sem passado também não existe o presente, e por conseguinte, nem futuro.

O tempo e a vida nos dão coisas interessantes. Saram ferida, estampam sorrisos. Boas novas que tranquilizam o coração de qualquer um.

Vida e tempo nos surpreendem. Sou a filha mais velha de um trio de irmãos. Única mulher. Sempre pedi aos meus pais um quarto filho na esperança de nascer menina. Não deu.

Mas tempo e vida me deram de presente quatro irmãs. Primeiro a Ísis, que dividiu comigo a irmã Aída e as duas dividiram comigo as gêmeas, Bela e Amanda, suas amigas de infância. Formamos um quinteto que eu batizei "Lulus". Hoje, carinhosamente, Lulyes.

Somos cinco irmãs, boas irmãs. Daquelas que riem junto e choram também. Dividem cremes, roupas, esmaltes e maquiagem. Dividem angústias, tristezas e pesares, além de sobrinhos lindos, o Uly e o Heitor, nossos nenéns, prole da Ísis.

Há mais ou menos um ano, diante da árdua tarefa de escrever um tcc convivendo com dificuldades em nossas vidas pessoais, Ísis tocou uma música pra acalmar meu coração.

Carregando também no peito o peso das próprias tristezas, ela sentou ao piano. Como que chorando pelos dedos, tocou "Romeu e Julieta". Um momento que fotografei com os ouvidos, olhos e alma. Um momento que ainda hoje me emociona como se aquela cena tivesse se passado há alguns minutos.

Tocando pra mim aquela música, Ísis me colocou no colo e soprou nos meus ouvidos que aquela situação difícil também iria passar... Assim são as Lulyes. Nos damos colos do nosso jeito. De um um jeito que só a gente entende.

Carregamos juntas uma energia que tempera a atmosfera dos lugares por onde passamos. E quando estamos juntas, é só a gente que nos interessa. "Party of five", como diz o meu irmão caçula.

Lulyes,
lembrei de 2008. Muito. Aquele ano foi tão delicioso porque estivemos presentes uma na vida da outra a maior parte do tempo. A vida adulta reduziu esses encontros, mas não a intensidade deles. E vocês bem sabem que é só a gente se ver pra ter a sensação de que não passou foi tempo nenhum.

Amo vocês.