quarta-feira, julho 18, 2012

Aí é que dá vontade de fazer arte

Desconheço sobre as pessoas sérias e quadradas que se contentam com seus ternos engomados, mas aqueles cujo espírito tende nem que seja um pouquinho para o lado artístico, se entregam a qualquer forma de arte que os encante. É um lamber de beiços.

Dançar.

É aquele acorde inicial, a pegada do baixo e do bumbo, o entoar de uma melodia que acaricia... Eis que o coração explode e, como fazer sexo com quem se ama carnalmente, a gente dança. Não sei vocês, mas quando danço, me perco, a multidão some, assim como tudo quanto é ruído. O que se sente são apenas os passos e a música é tudo que se escuta.

Quando os movimentos são resultado de uma fusão da dança com teatro, o espetáculo fica ainda mais sedutor. Um balé de tecidos, texturas e cores. Um lugar onde se perde sem a angústia de quem quer ser encontrado. Dançar é tudo o que interessa.