terça-feira, abril 02, 2013

Toda manhã

É um levantar da cama, de sofás, de redes. Um caminhar para o vaso sanitário. Um tirar de remelas. Um cortar de pães. Um passar de manteigas. Um esquentar de leite. Um beber de café. Um pegar de ônibus, de metrô, de trem, de van. Toda manhã.

Um bocejar, um espreguiçar, um dar de "bom dia". Um quê de "existirmos a que será que se destina".